segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Surfcasting

Boas pessoal!
As últimas semanas tem sido instáveis com dias frios alternados com dias amenos e dias de chuva alternados com dias de sol, embora os dias de chuva sejam por vezes chatos quando programamos fazer alguma coisa ao ar livre como a pesca por exemplo, temos de ver o lado positivo da coisa, faz falta; muita falta até para a pesca. Nutrientes que são levados para o mar em pequenas quedas de água ou ribeiras e riachos, desembocaduras, etc; são fundamentais para a vida no Oceano e para manter o ciclo de vida das espécies marinhas.


Cinnetic Black Panther 4,20


Um dia destes recebi uma chamada do Mestre Sílvio a desafiar-me para fazer uma investida ao surfcasting, dizia ele que dois dias antes tinha apanhado uma mão cheia de Douradas boas. Uma vez que eu já estava a programar uma ida ao mar foi só acertar as horas para nos encontrarmos.

Chegámos bem cedo ao spot e montámos o material ainda com sol, mais tarde fez uma noite boa e o mar estava de feição para se apanhar uns peixes, as condições morfológicas do pesqueiro prometiam e talvez por isso não tardou muito a termos companhia, dois pescadores que montaram o estaminé mesmo ao meu lado e ainda por cima daqueles gajos que andam sempre com a luz acesa no máximo e a apontar em todas as direcções, fiquei logo azedo com o vizinho do lado e ainda por cima tinha uma pedra à minha frente que me roubou duas chumbadas, a noite foi avançando e aos poucos lá engatei meia dúzia de pexecos para safar o chibo…


Houve tempo para roermos uma chouriça caseira assada com umas fatias de pão e uns copos de vinho, sabe mesmo bem um petisco destes numa noite de pesca


E como já vai arrefecendo o Mestre Sílvio levou este xarope pá gente aquecer o esqueleto :)


      Esta foi a minha pesca, nada de mais mas já tive dias bem piores


Já o Mestre Sílvio com os seus lançamentos supersónicos trincou duas burras que juntas acusaram 5kg  e ainda apanhou mais quatro sargos bons para compor o ramalhete


Material utilizado
Canas:  Cinnetic Black Panther 4,20
            Cinnetic Panther Evolution 4,20
Carretos:  Cinnetic Cayman Black Evolution 7000
Linhas:  RayLine 0,18 nos carretos e MIMETIC 0,40 nos estralhos


Elas que se cuidem

Saúde e força aí pessoal

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Dia de estreias

     “Surfcasting”
Boas amigos!
Tal como o título indica este foi um dia de estreias, digo isto porque foi o dia em que estreei as canas novas e que elas próprias também se estrearam a apanhar peixe.
As previsões neste dia apelavam a uma jornada de “Surfcasting” e foi nessa vertente que programei uma jornada de pesca.
Depois de alguma chuva durante o dia, o tempo finalmente começou a abrir no final da tarde, era hora de me dirigir para o spot e começar a montar as canas e depois preparar algum material que me iria fazer falta mais tarde…


Depois de tudo montado e orientado comecei a pescar ainda com alguma claridade, o peixe mostrava pouca actividade e saíram alguns peixes de fraca qualidade entre pequenas bailas e sarguetes que iam sendo devolvidos excepto duas bailas aceitáveis que acabaram por vir comigo… O único peixe que merece destaque foi esta Dourada gorda que não resistiu a uma guloseima que eu preparei para ela.
O lado negativo desta jornada foram as montagens que areavam frequentemente fazendo assim com que redobrasse a atenção sobre as canas durante a pesca, mesmo assim e andando em cima delas ainda perdi duas montagens…


Mais uma vez fiquei maravilhado com este conjunto 
(Black Panther+Cayman Black+RayLine)


Material utilizado
Canas:  Cinnetic Black Panther 4,20
            Cinnetic Panther Evolution 4,20
Carretos:  Cinnetic Cayman Black Evolution 7000
Linhas:  RayLine 0,18 nos carretos e MIMETIC 0,40 nos estralhos


Cinnetic Black Panther 4.20


A suavidade da RayLine faz com que deslize nos passadores reduzindo assim o atrito e atingindo facilmente grandes distancias.


Elas que se cuidem…

Saúde e força aí pessoal.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Cinnetic Panther (novas aquisições)

“Surfcasting”
Boas pessoal!
Hoje venho falar um pouco acerca das minhas novas aquisições para a pesca de “Surfcasting”
A característica mais valiosa e destacável da nova série de canas Panther da Cinnetic é sem dúvida a qualidade dos seus blanks, equilibrados e fabricados em carbono de 24tones e as mais avançadas resinas. Têm a potência necessária para enfrentar as nossas jornadas de pesca com êxito, comodidade e confiança. Donas de uma presença bastante notável e uma relação qualidade/preço invejável. Tal como já vem sendo hábito da marca Cinnetic estas canas existem em dois modelos, híbridas e tubulares; podendo satisfazer assim as preferências dos pescadores mais exigentes…


Vou começar pela Black Panther  extra sensitive.
É uma cana tubular de cor preta, vem montada com passadores Fuji low rider e porta carretos Fuji DPS, características que lhe dão mais valor, qualidade e durabilidade.
Já pesquei com ela e posso dizer que fiquei satisfeito, puxando por ela podemos meter a chumbada bem lá fora, um nadinha mais rija do que a “Cyclone Black” para quem a conhece.


Caracteristicas
Comprimento: 4.20m
Acção: 113-215g
Peso: 530g
Diâmetro do cabo: 22,00mm




Agora a Panther extra sensitive.
É uma cana tubular de cor vermelha, no seu blank fino vem montado um porta carretos Fuji DPS e é mais macia do que a anterior (Black Panther). Acho-a muito parecida com a Sky Line que talvez seja a cana de surfcasting que mais gostei até hoje, por isso posso dizer que gosto mesmo muito desta cana. Quando pegamos nela sentimos leveza associada a um design elegante, certamente será uma cana bastante simpática para me acompanhar nas minhas longas jornadas de “surfcasting” este inverno que se avizinha.


Caracteristicas
Comprimento: 4.20m
Acção: 113-215g
Peso: 538g
Diâmetro do cabo: 22,00mm


Lançando com a Panther extra sensitive no dia de testes.
Brevemente e à medida que vou fazendo uns relatos de surfcasting vou postando algumas fotos de perfil das novas varas…
Até lá, saúde e força aí pessoal.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Saudades disto


“Spinning”
Boas pessoal!
Um dia destes lá consegui arranjar um tempinho pa fazer uma pescasita ao spinning, a espectativa não era lá muito grande mas as saudades de sentir um peixe nesta modalidade era mais que muita. A praia não tinha condições para fazer spinning, mas como já estava em cima do pico da maré não podia perder tempo a mudar de spot…
Mantive-me por ali sem grande motivação e ia trocando de amostra a ver se alguma lhes agradava, que saudades que eu já tinha de pegar nas amostras e de ouvir o barulho das esferas no seu interior, foi até uma delas ter encalhado com um robaleco perdido que passava por ali. Peixinho kileiro que me soube tão bem vê-lo sair da água depois de tantos meses sem pescar ao spinning, está muito longe de ser uma captura de sonho mas foi o que se arranjou neste dia…


Material utilizado
Cana:  Cinnetic Crafty Sea Bass CRB4 3m
Carreto:  Cinnetic Cautiva 4500
Linhas: multi 0,18 com chicote 0,40 Skyline da Cinnetic
Artificiais: Jerkbaits


A seguir aqueci uma comidinha quente que tinha levado e abri uma garrafinha de um belo tinto que o amigo João Santana me tinha oferecido e que eu guardei para a varrer numa ida à pesca, obrigado amigo João traz outra hehehehehe…


No dia seguinte andei a passear e dei com uma teia gigante que aquilo mais parecia ser do Homem Aranha, pode não parecer mas esta teia tinha o diâmetro de uma roda de um carro, nunca tinha visto nada assim…


 Na minha ultima ida à Ria tive o privilégio de encontrar um cavalo marinho, espécie que outrora era muito abundante na Ria Formosa mas que agora está em extinção, é um animal com que eu simpatizo muito e que até tem a sua beleza…


Aproveitando aí umas belas marés fui apanhar umas “ameijoinhas canitas” para o petisco…


Na ultima pesca que fiz na Ria pesquei 4 safatas, 3 foram devolvidas e esta veio comigo para o almoço, com batata doce cozida faz uma combinação excelente…


Isto é que é uma auto-caravana…


Consciência tranquila…
Saúde e força aí pessoal. 

sábado, 12 de novembro de 2016

RayLine da Cinnetic

A RayLine é uma nova linha da Cinnetic para 2017.
Linha para usar nas bobines dos carretos de surfcasting. É uma linha de última geração destinada a atingir grandes distâncias de lançamento na competição e não só, suave, macia e resistente são algumas das suas virtudes, vem em bobines de 2000m e está disponível em duas cores, são elas Orange fire e Clear.
Muito sedosa e suave reduz o atrito quando deslisa nos passadores atingindo assim grandes distâncias no lançamento.
Já tive o prazer de lançar com ela no diâmetro 0,18mm e fiquei bastante satisfeito com a rapidez que a linha sai da bobine e com as distancias onde cai a chumbada.
Em termos de durabilidade ainda é muito cedo para opinar, mas espero que seja tão resistente como a sua irmã SkyLine.
Abraço e força aí pessoal.








segunda-feira, 24 de outubro de 2016

IMA Heavy Surfer 90

Boas pessoal!
A “IMA Heavy Surfer 90” é uma amostra sinking com um comprimento de 9cm e 28g de peso equipada com duas fateixas owner.
É uma amostra da IMA de pequeno porte que foi projectada para trabalhar em condições de mar que outras não têm capacidade de o fazer, dotada de uma palheta forte e robusta de tamanho considerável em relação aos seus 9 cm e com uma natação vigorosa, podemos usa-la em varias camadas de água uma vez que é sinking, a sua combinação de tamanho reduzido e 28g de peso são responsáveis pelos longos lançamentos que esta amostra é capaz de efectuar, aguentando os ventos laterais e frontais desde que não sejam muito fortes…
Não é uma amostra muito conhecida, mas quem a tem raramente se esqueça dela quando vai para uma jornada de spinning…
É mais uma aquisição para este inverno, espero que eles (Robalos) gostem.
Saúde e força aí pessoal.